Marca
fechar
A constituição do vínculo e o legado familiar heteronormativo em casai Pertence ao acervo: RI / RI
Tese A constituição do vínculo e o legado familiar heteronormativo em casais homossex Munhoz, Déa Bertran
Nº. de chamada:
MUN CON
Autor:
Munhoz, Déa Bertran
Resumo:
Este Doutorado teve como objetivo o entendimento sobre a construção da conjugalidade homossexual feminina e masculina, a partir da eleição de casais longevos, com mais de vinte anos de relacionamento. A partir de coleta de dados por meio de entrevista semidirigida com o casal, acrescida da aplicação de pranchas previamente selecionadas do teste projetivo TAT (Teste de Apercepção Temática), individualmente, sob o método clínico-qualitativo, foram analisados quatro casais, dois masculinos e dois femininos, com e sem filhos vindos de relação heterossexual anterior, sob a perspectiva da psicanálise vincular. Os resultados apontaram para casamentos românticos, com vínculos protetivos e de afeto, porém com influências pós-modernas no que diz respeito ao fato de estarem juntos somente pelo desejo, com flexibilização das performances de gênero e democratização das relações. Os quatro casais demonstraram empenho na construção e manutenção do vínculo conjugal e harmonia no convívio, ressaltando a singularidade de cada um. Esses casais concretizaram suas relações amorosas em uma época não permissiva e patologizante da homossexualidade, fazendo uso do disfarce e da vida dupla como estratégia de sobrevivência, atitude presente ainda na vida de dois dos quatro pares. Essa característica em particular pode fazer com que casais gays necessitem de maiores espaços de fusionamento do que os heterossexuais, para que possam se fortalecer ante os desconfortos sociais pelos quais passam - principalmente os que têm filhos de uniões heterossexuais anteriores. Neste caso, além da própria separação, há também o confronto com a orientação sexual do ex-parceiro. Somente um casal de homens havia se casado legalmente, por temor aos bens conquistados frente aos filhos de um deles; o de mulheres com filho também havia legitimado a relação com União Estável e testamento. Os dois casais sem filhos não haviam providenciado nenhuma legitimação e nem estavam preocupados com isso. A herança heteronormativa que receberam foi adaptada aos seus estilos de vida, embora não tenha havido um espaço familiar e social a ser ocupado a homossexualidade e a homoconjugalidade, embora vistas, são ainda muitas vezes não-nomeadas ou reconhecidas. Não houve referências a traições, sendo que os filhos foram os deflagradores de crises em dois dos casais, ambas superadas. Os resultados alcançados confirmam a teoria psicanalítica vincular no sentido de enfatizar o conceito de alteridade, entre um e outro, como base para a compreensão desse tipo de conjugalidade.
Tipo:
Tese
Exemplares:
1 ver itens
Classificação:
155 - Psicologia diferencial
Listagem de exemplares
Código Nº.Exemplar Volume Número Tomo Edição Editora Ano Coleção/Série Detalhes
336 1 - - - - Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo 2017 / ver detalhes MARC Ref.Bibl.
topo